Gabriela Marcon   E-mail Facebook Twitter Blogger
 
Home   Perfil   Imprensa   Mestre de Cerimônias   Multimídia   News   Contato
 
     
 

_News

 
 

Arquivo

  Abril 2017
  2016
  2015
  2014
  2013
  2012
  2011
 
 
Soluções para memorizar
 
Na edição desta semana da revista O Caxiense, a psicóloga Luciana Mancio Balico dá cinco dicas para, como diz o texto, "aumentar a performance do nosso HD". Ou seja, a nossa memória. Reproduzo abaixo as dicas publicadas na revista:

- Exercícios | Deixe de lado a preguiçosa agenda de telefones do celular. A ideia lembra o famoso jogo de memória. Em pequenos cartões de papel, escreva o nome da pessoa de um lado e o telefone no verso. Mantenha as fichas em ordem alfabética em local acessível. Quando precisar telefonar, pesquise através do nome. "O jogo funciona com crianças e adultos, e acaba deixando o cérebro ativo e não preguiçoso", explica Luciana.

- Palavras cruzadas e sudoku | Palavras cruzadas envolvem o leitor e, segundo a especialista, são uma ótima receita para os mais velhos. "Ajuda tanto para se ter uma boa memória, quanto para aumentar nosso nível de conhecimento". E para quem tem problemas com números, a dica é o jogo sudoku, uma espécie de quebra-cabeça lógico com os números. Luciana sugere a prática de ambos duas vezes por semana.
 
- Alimentação e sono | A psicóloga explica que o sono é fundamental para a formação dos receptores responsáveis pela memória, como a dopamina, noradrenalina, serotonina. "Estes receptores são gerados durante o sono, e começam a se formar na região do cérebro chamada hipocampo", explica. A sugestão é dormir 8 horas por dia.

- Amplie sua rede de amigos | Saia com os amigos, beba (com moderação), vá ao cinema, passeie. A regra é manter uma vida social ativa e se divertir. Segundo Luciana, a falta de atividades deixa o cérebro lento demais para atividades simples, como lembrar o dia de hoje. Aproveite os momentos descontraídos de conversa para exercitar a mente. "A curiosidade não mata e ajuda quando o assunto é memória. Converse e se tiver dúvida, questione".

- Escreva e fale bastante | Escolha uma reportagem desta edição para ler e dividir com alguém. Ler e conversar sobre a leitura é um passo importante para fixação de informações. "Escrever ou publicas ideias através de um blog ou site na internet também vale. O ideal é que seja feito com frequência e não apenas quando realmente precisar da memória", diz Luciana.
 
Fonte: O Caxiense.

Outras informações
Luciana Mancio Balico | CRP 07/13004
Psicoterapia Cognitivo Comportamental
Av. Itália, 482 – sala 1002 – São Pelegrino – Caxias do Sul (RS).
54 9181.4456 | segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h30min às 19h.
psicologa@lucianamanciobalico.com
www.lucianamanciobalico.com




 
Moda, mudanças e oportunidades
 
Preview 2013 destaca espírito romântico e a nova cultura do consumo no Brasil

“A moda é uma linguagem comunicacional de uma eficiência didática fantástica”. Ouvi essa entusiasmada definição da arquiteta, designer de joias, mestre em Comunicação dos Sistemas Simbólicos e doutora em Mídias e Mediações, Regina Machado. Como pesquisadora de tendências para o Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM), Regina apresentou recentemente o Preview 2013 da moda internacional, incluindo as tendências em joias, durante a Tecnogold – Feira de Tecnologia, Gemas e Design para o Setor Joalheiro, realizada em São Paulo.
Na palestra na Tecnogold, Regina frisou que a moda, assim como a arte e a comunicação visual, está sempre produzindo novos sinais. Para captar os sinais das tendências, ela adota uma metodologia que, além da pesquisa, tem foco na intuição. “Se a moda é um jogo, a joalheria é um jogo muito caro e não pode se dar ao luxo de desperdiçar nada”, afirma.

Novo luxo – Romantizar. Essa é a palavra em 2013, em se tratando de moda. Tanto é assim que os contos de fada são a principal fonte de inspiração dos editoriais de noivas das grandes grifes. O conceito, associado ao que os especialistas denominam de “novo luxo”, está ligado àquilo que é ético, criativo, essencial, ousado esteticamente e imaterial.

No caso das joias, o imaterial está no fato de que elas são um reservatório de afeto, memória e devoção. As tendências em joias também sinalizam para as formas orgânicas, com claras referências à natureza. Já ouviu falar em PIB Verde? É o que muitos designers de joias estão produzindo.
Nova cultura de consumo – A originalidade que opera as macro tendências da moda vale, e muito, para o novo posicionamento do Brasil frente à globalização da economia. O País está inserido no contexto da inclusão, da diversidade, da originalidade e do respeito. Na carona dessa visibilidade, está o crescimento do poder de consumo da chamada Nova Classe Média, que deve ser observado atentamente pelos criadores de moda.

Conforme Regina Machado, é imprescindível olhar para estes ambientes de consumo que formam novos padrões culturais. “É uma dinâmica que envolve economia, sociologia e antropologia do consumo. O popular e o erudito se mesclam na formação de uma nova cultura de consumo”, afirma.
 
Assim, as próximas produções em joias contemplam diferentes referências de experiências culturais e sociais. No Brasil, os quatro portais de inspiração em 2013 são: Bossa Nova (redesing nas formas e nas cores); My Collection (adoráveis pequenas joias colecionáveis); Santa Fé (devoção, proteção e gótico); e Pátria Amada (gemas nas cores verde, amarela e azul, numa forte alusão à Copa do Mundo que será realizada no Brasil em 2014.
 
Estamos falando de sentimento de nacionalidade, de identidade e de origem, características do espírito romântico que vai permear as coleções do próximo ano. O romantismo vem para valorizar o novo, o individual e o diferente. É como um motor da cultura de consumo. “Todo poder é dado à fantasia. O espírito romântico dignifica tudo aquilo que está ausente e distante, ou seja, de épocas que já passaram. O próprio espírito do consumo é romântico, pois o ideal do romântico é justamente a falta”.

* Nas imagens, o conceito da coleção Tara Jarmon, que ilustra o espírito romântico que irá predominar em 2013.
 


 
         
Arquivo - Instância 5
 
Quinta organização cênica da Cia. Matheus Brusa atualiza os estudos e as pesquisas em
dança contemporânea realizadas há cinco anos pela companhia

Já estão à venda os ingressos para o espetáculo “Arquivo – Instância 5” (aprovado pelo Financiarte) que a Cia. Matheus Brusa, de Caxias do Sul, apresenta nos dias 17 e 18 de maio, às 20h30, no Teatro Municipal Pedro Parenti. Cinco obras coreográficas serão apresentadas por cinco bailarinos/intérpretes do grupo e cinco músicos, que executarão ao vivo a trilha sonora. Os ingressos podem ser adquiridos no Ballet Margô Brusa (Av. Júlio de Castilhos, 108) de segunda a sexta, das 14h às 20h e nas terças e quintas, das 9h30 às 11h45. O valor é de R$ 10. Estudantes e Terceira Idade pagam R$ 5. 

Espetáculo “Arquivo – Instância 5”
Dias 17 e 18 de maio, às 20h30min, Teatro Pedro Parenti, em Caxias do Sul.
Ingressos | R$ 10 (à venda no Ballet Margô Brusa – Av. Júlio de Castilhos, 108, de segunda a sexta, das 14h às 20h30, e terças e quintas, das 9h30 às 11h45). Estudantes e Terceira Idade pagam R$ 5. Também haverá ingressos nos dias do espetáculo.
Informações | 54 3222.5338
Katherine Brusa | 54 9118.6533 | katibrusa@gmail.com
Matheus Brusa | 54 9184.2528

Créditos/fotos | Douglas Trancoso, Amir Sfair Filho, Alceu Bett e Maurício Concatto.


 
 
         
         
DGSUL - Chevrolet
 
DGSUL é a nova concessionária Chevrolet da Serra gaúcha

Segundo pólo da indústria automotiva e do mercado de vendas de veículos no Rio Grande do Sul (atrás apenas da Região Metropolitana de Porto Alegre), Caxias do Sul agora conta com uma nova concessionária Chevrolet, marca centenária da General Motors. Moderna e alinhada com aquilo que o consumidor busca, a concessionária DGSUL, aberta ao público no dia 9 de abril, é a mais moderna da região da Serra e chega como uma alternativa diferenciada de atendimento.

A concessionária conta com estacionamento facilitado, e dos 5 mil metros quadrados de área total do prédio, 1.300 são destinados ao show-room. As amplas instalações dispõem de 16 boxes de oficina, o que permite o atendimento a mais de 1.200 clientes por mês. A preocupação com o meio ambiente também está presente na concessionária, onde todos os veículos são lavados com água pluvial.
 
Novo Serviço Chevrolet - De acordo com o diretor-presidente da DGSUL, Adelar Santarem, a concessionária quer se destacar pelo atendimento. “Com os nossos 60 colaboradores, queremos atender ao cliente da melhor forma possível, transmitindo satisfação a quem adquire os veículos da marca”, diz. A preocupação da DGSUL com a recepção aos clientes segue o conceito implantado pela GM desde 2002, quando teve início o processo de atendimento intitulado Premium.

“Concluímos este processo em 2009 com o nome de Novo Serviço Chevrolet. É um conceito diferente, com ênfase num relacionamento mais pessoal com o cliente da marca. Nesse atendimento, o técnico é o responsável por recepcionar o consumidor, que chega com hora marcada para sua maior conveniência”, explica o diretor comercial de Pós Vendas da GM do Brasil, Sérgio Medeiros, que considera a fidelização do cliente uma filosofia de trabalho da tradicional marca de veículos.
Além do diferencial no atendimento, a DGSUL é a única loja da Chevrolet da região a apresentar em sua fachada a nova identidade visual da marca, seguindo padrão mundial que está sendo implantado gradativamente em todas as concessionárias.
 
GM engata ano histórico no Brasil - Com mais de 600 pontos de vendas e serviços de assistência técnica no Brasil, a centenária marca Chevrolet adota uma estratégia de fidelização de clientes baseada no conceito do relacionamento humano, em princípios como respeito, compreensão, honestidade e confiança. “São os nossos valores agregados, pois a GM sempre esteve e permanece atenta à mudança do perfil do consumidor, bem como o surgimento de novos nichos de mercado”, enfatiza o diretor comercial de Pós Vendas da GM do Brasil, Sérgio Medeiros.
 
De acordo com Medeiros, atualmente a GM está caminhando para, até o final de 2012, possuir o mais amplo e moderno portfólio de uma fabricante que atua no Brasil, com produtos modernos e atualizados que atendem às necessidades gerais e específicas de todos os públicos.

Essa filosofia se aplica a todos os perfis de consumidor, desde aquele que planeja comprar o seu primeiro automóvel, até o cliente que busca o que há de mais moderno em termos de conforto, design, tecnologia, desempenho, segurança, entre outros aspectos. “O público reconhece a tradição e a credibilidade da Chevrolet. Os carros desenvolvidos pela GM têm a modernidade em seu DNA. Aliado a isso, somamos agilidade em nossa atuação e qualidade na oferta de novos produtos. É o que nos mantêm competitivos”, acrescenta o diretor comercial.
 
Conforme um estudo realizado pela consultoria KPMG International, há uma previsão de que, em 2016, o Brasil poderá alcançar a terceira posição no ranking global de maiores mercados de veículos do mundo, atrás somente da China e dos Estados Unidos. A GM, segundo Sérgio Medeiros, vem acompanhando todo esse crescimento. “Não é à toa que no período de 2008 a 2012 a empresa atingiu um aporte total de mais de R$ 5 bilhões investidos no País. O Brasil é um mercado emergente, em expansão e, assim, certamente estratégico para a GM no mundo”.
 
A GM é a maior montadora de veículos do mundo. Hoje, o Brasil representa a terceira operação da empresa em termos globais, depois dos Estados Unidos e da China. No que se refere à marca Chevrolet, o mercado brasileiro é o segundo colocado, atrás apenas dos Estados Unidos. Em 2011, a GM comercializou 9,3 milhões de veículos em todo o mundo. No Brasil, foram 632 mil unidades. Desse total, o mercado gaúcho representou 6,6% das vendas. Para este ano, a expectativa é de um crescimento superior ao previsto para o mercado, que é de 3% a 5%.
 
Sete novos lançamentos em 2012 - No Brasil, a Chevrolet possui a maior linha Flex do País, um grande diferencial que evidencia que a empresa tem na sustentabilidade um de seus pilares de atuação mais firmes. E o ano de 2012 é considerado histórico para a GM do Brasil. Nesta temporada, a montadora vai apresentar aos consumidores sete novos lançamentos, um número recorde na história da indústria automotiva nacional.
 
Em fevereiro, a GM lançou a nova picape S10, projeto global desenvolvido pela operação brasileira da GM e que dará fôlego ao modelo consagrado da Chevrolet, líder absoluto de vendas desde o lançamento de sua primeira versão, em 1995. Atualmente, este modelo é produzido no Brasil e na Tailândia, mas será vendido em vários países.

Já o Cruze Sport6, lançado em abril, é um hatchback diferenciado em seu segmento, unindo esportividade, sofisticação e estilo em um só produto. E vem mais novidades por aí. Até o final do ano, serão outros cinco lançamentos ainda em caráter sigiloso que, oportunamente, serão conhecidos. “Não teremos apenas “o carro” e, sim, o portfólio mais moderno e atualizado entre as empresas que atuam no Brasil”, adianta Sérgio Medeiros.

Outras informações
DGSUL
54 3289.0700 | Av. Ruben Bento Alves, 6533, Bairro Cinquentenário.
Contato | Rafael Santarem (diretor), Adriane Santarem (diretora) e Júlio César Camargo (gerente).
Atendimento | segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, sábados das 9h às 12h (oficina) e das 9h às 18h (vendas). Domingos (exceto os primeiros de cada mês e feriados), das 13h às 18h.
www.dgsul.com.br
 







 
         
Ih, deu branco!
 
Por que alunos estudiosos não conseguem passar no vestibular?

Angústia, respiração acelerada, aperto no peito, sensação de sufocamento, tremores, sudorese nas mãos. São os sintomas mais clássicos de ansiedade que podem comprometer o desempenho dos estudantes na hora das provas do vestibular e outros concursos. “Cada pessoa, em média, leva meia-hora para se acalmar quando fica nervosa a partir do início de uma prova classificatória. Essa ansiedade está relacionada ao estresse gerado por fatores considerados pela pessoa como decisivos em sua vida como, por exemplo, a escolha de uma profissão”, explica a psicóloga Luciana Mancio Balico.

Pesquisadora do assunto, Luciana trabalha diretamente com estudantes que estejam se preparando para concorrer a vagas em instituições de ensino superior e/ou órgãos públicos. No mês de março, ela foi uma das palestrantes da aula inaugural do pré-vestibular Mutirão, de Caxias do Sul. Além dos sintomas de ansiedade, a palestra “O cérebro e o vestibular” mostrou aos estudantes como se preparar (mais e melhor) para as provas e como lidar com a pressão emocional que surge. Para encarar tudo isso da melhor forma, a psicóloga deu uma relação de dicas de controle da ansiedade antes e durante os testes (confira no final do release).

Questão de memória - Quando a memória é exercitada, ela aumenta progressivamente. Conforme a psicóloga, um dos reguladores para evocarmos as informações é a emoção e o estado de ânimo, pois a memória - que fica no hipocampo do cérebro - está diretamente ligada à amígdala, que é a sede das emoções. No momento em que se adquire informações, o estado emocional interfere no aprendizado e, consequentemente, na memorização. Em ano de vestibular, são muitas as decisões a serem tomadas (a escolha do curso, da instituição, da cidade, do local para morar), e é aí que surgem os conflitos de ordem psicológica.

“Pesquisas comprovam que, por questões hormonais, as meninas tendem a ficar mais estressadas do que os meninos”, observa Luciana. Esse estresse cognitivo é o famoso e temido “branco”. Já o estresse somático vai provocar dores no corpo (dor de cabeça, dor de estômago, dor nas costas).

Em função desse comportamento, a pesquisadora afirma que nos momentos de indecisão de respostas nas provas dos vestibulares ou naquela última revisada na prova, 70% das vezes os candidatos passam da resposta correta para a errada. Por essa razão, antes de começar qualquer prova que esteja neste contexto competitivo, a psicóloga orienta que é preciso ter claro em sua mente qual é a estratégia para fazer tal prova, e verificar os sintomas de ansiedade e estresse. Detectando que há sintomas, a pessoa pode adotar técnicas de relaxamento muscular progressivo e a prática de técnicas de respiração.

Para analisar estes estudantes, Luciana destaca uma afirmação pertinente feita pelo médico e cientista argentino (naturalizado brasileiro), Ivan Izquierdo, pioneiro no estudo da neurobiologia da memória e do aprendizado. Segundo ele, “só lembramos aquilo que gravamos, aquilo que foi aprendido”. Portanto, para conseguir estudar é importante estar num contexto saudável das relações familiares e ter muita atenção. “Ninguém consegue aprender ou memorizar um conteúdo se não está atento”, complementa Luciana.

Uma dieta saudável e balanceada, a organização do tempo e do ambiente de estudos, aliados a boas noites de sono também são medidas que auxiliam no processo de memorização de conteúdo. Todas essas dicas significam que 50% do rendimento dos candidatos é estudo. A outra metade está relacionada à fatores emocionais.

Nesse sentido, a terapia cognitivo-comportamental faz com que o sujeito traga à tona pensamentos disfuncionais, os conflitos e problemas que ele está enfrentando para, a partir daí, fazer uma reestrutura cognitiva e construir junto com o psicólogo a melhor forma de tratar esse estresse e essa ansiedade, e montar sua estratégia de aprovação, seja para o vestibular ou para um concurso. “É uma terapia onde o cognitivo desses estudantes se reestrutura, preparando-os como se fossem esportistas de alto rendimento e elevado nível de competitividade”, frisa Luciana.


Outras informações
Luciana Mancio Balico | CRP 07/13004
Psicoterapia Cognitivo Comportamental
Av. Itália, 482 – sala 1002 – São Pelegrino – Caxias do Sul (RS).
54 9181.4456 | segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h30min às 19h.
psicologa@lucianamanciobalico.com
www.lucianamanciobalico.com









 
 
         
Página: « 1 2 3 4 5 6 7 »
 
     
 
Gabriela Marcon E-mail Facebook Twitter Blogger Desenvolvimento WCM3 Agência Web Digital Feeling - Estúdio de Criação