Gabriela Marcon   E-mail Facebook Twitter Blogger
 
Home   Perfil   Imprensa   Mestre de Cerimônias   Multimídia   News   Contato
 
     
 

_News

 
 

Arquivo

  Abril 2017
  2016
  2015
  2014
  2013
  2012
  2011
 
 
CIA. MATHEUS BRUSA APRESENTA 'ARQUIVO - INSTÂNCIA 5'
 
Depois de ter passado pelo 20º Porto Alegre em Cena e pela Mostra de Dança Exercícios Cênicos, em Florianópolis, o espetáculo ‘Arquivo – Instância 5’, da Cia. Matheus Brusa, de Caxias do Sul, segue seu projeto de circulação em 2013, aprovado pelo edital Financiarte/2012. Desta vez, será apresentado no próximo dia 23 de outubro, na Sala de Teatro Professor Valentim Lazzarotto (Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho) dentro da programação do 4º Caxias em Movimento.

‘Instância 5’ mostrará estudos flutuantes, móveis e abertos à atualizações, resultados das pesquisas em dança contemporânea que vêm sendo realizadas pelo grupo há sete anos. “Essa definição vem do pensamento de ‘como’ as coisas importam, e não simplesmente ‘o quê’ importa. Sempre existe algo a ser explorado. É uma brincadeira sem fim”, reflete o diretor Matheus Brusa, que também é professor de Dança Contemporânea do grupo Articulações, ligado ao Programa Artes e Ciências do Corpo, do Centro de Ciências da Saúde da Universidade de Caxias do Sul (UCS).

A organização cênica proposta pelo grupo a partir de seu arquivo coreográfico apresentará seis obras coreográficas, interpretadas por seis bailarinos e quatro músicos, que irão executar a trilha sonora no palco. À exceção da obra inédita Hipotálamo - que teve sua estreia no Porto Alegre em Cena -, o repertório do espetáculo é composto por readaptações nas coreografias, na iluminação, na trilha sonora e no figurino do grupo. E se toda a obra tem uma mensagem (que pode ser transmitida de várias formas), a questão que a Cia. Matheus Brusa levanta é: quão conscientes estão as influências de cada pesquisa e o que elas podem representar e/ou apresentar. “No nosso trabalho, a mensagem, muitas vezes, é um pouco mais explícita, até pelo uso da linguagem teatral como grande influenciadora”, revela Brusa.

A possibilidade de escolher qualquer temática para trabalhar dentro de um processo de concepção coreográfica e, a partir disso, passar a ter conhecimentos variados, é o que mais fascina o coreógrafo na dança contemporânea. Ele acredita que o bailarino possui autonomia no desenvolvimento do processo, a partir do momento em que assimila os pensamentos conceituais e físicos em pouco tempo. “São pensamentos básicos da parte física, assim como de movimento/tempo/espaço, e a própria intenção de movimento, ou seja, a postura/interpretação/expressão. Assim, acontece a ligação entre o pensamento físico e o emocional”, diz.

AS OBRAS COREOGRÁFICAS - Desde a formação do grupo, 34 obras resultantes de 23 pesquisas já foram concebidas e apresentadas em 11 espetáculos e também de forma fragmentada em festivais de dança. Neste ano, a Cia. já esteve nos eventos A Dança Fora de Si, em Pelotas, Festival de Dança de Joinville e Noite dos Campeões (Festival de Dança de Joinville), realizado no Teatro Ibirapuera, em São Paulo. A próxima participação será de 7 a 10 de novembro na Jornada da Dança, em Salvador, quando a Cia. apresentará as obras Léxico e Superfacial. Abaixo, a relação das coreografias de ‘Arquivo – Instância 5’ que estarão no 4º Caxias em Movimento.

Solitária Inconsciência
Bailarino/intérprete: David Cruz.
Músicos/intérpretes: Lucas Chini e Vinícius Lazzari.
Interpretação do texto: Matheus Brusa.

Hipotálamo
Bailarinos/Intérpretes: Diego Santos
Trilha sonora: Matheus Brusa e Lucas Chini.

Superfacial
Pesquisa: Qualidade de pequenos e versáteis músculos presentes em grande quantidade, numa pequena área, hipercontaminados com códigos da expressão. Movimentos isolados. Expressões automatizadas e descontruídas.
Bailarinas/Intérpretes: Isadora Martins e Caroline Menegon.
Músico/Intérprete: Mateus Bicca Sabbi.

Léxico | Surge em 2007 como solo, e se mantém até 2008, tendo seu tempo duplicado durante esta parte do processo, com algumas das apresentações contendo trilha executada ao vivo por Gustavo Viegas, compositor e intérprete da trilha, utilizada em toda a história da pesquisa. Em 2011 passa a ser um duo com mesma pesquisa e trilha, mas novo elenco, figurino e cenário.

Pesquisa: Conjunto de palavras. Libras, braile, qualidade presente na comunicação de partituras do corpo. Desenho. Branco e vazio para quem visualiza. Evolução do sentido compensando a falta de outro. A comunicação nela, com ela e entre os intérpretes e público. Origem.
Bailarinos/Intérpretes: David Cruz e Isadora Martins.
Trilha sonora: Luis Gustavo Viegas.
 
O Outro Nascimento | O ponto de partida desta obra foi em 2006, como um vídeo-dança. Neste mesmo ano, foi apresentado como obra em palco italiano, sendo composto cenicamente junto ao vídeo e, muitas vezes, de forma coreográfica sincronizada com a projeção. Em 2009, a pesquisa foi retomada, em formato grupo, porém com financiamento do edital Financiarte, incluindo música ao vivo, alterações no elenco e no tempo, tendo sua duração quadruplicada. Em formato solo, em 2009 e 2010, reduziu seu tempo conforme o regulamento de alguns festivais nacionais de dança, reduzindo consideravelmente sua duração. Como coreografia concorrente, rendeu prêmio de melhor coreografia, melhor coreógrafo, melhor bailarina e classificação no prestigiado Festival de Dança de Joinville e no Grand Prix Brasil de dança em Paulínia, São Paulo. Neste ano, volta ao formato grupo com alterações na duração, no elenco e cenário. Esta configuração se apresenta com cinco bailarinos e cinco músicos executando a trilha ao vivo e interagindo cenicamente com os bailarinos.

Pesquisa: O poder da comunicação corporal da criança que, por necessidade básica e natural, desenvolve a consciência comunicativa. Um caminho para o exagero, egoísmo e ganância ou, um simples, sincero e emotivo apego. A inspiração parte da obra “Frutos Ardentes”, de Gilmar Marcílio, que diz: “não há porvir sem o encontro com a luminosidade de achar-se liberto de tudo, longe do peso da matéria e de sua gravidade”.
Bailarinos/Intérpretes: David Cruz, Isadora Martins, Caroline Menegon, Natália Colombro e Emily Leczynski.
Músicos/Intérpretes: Guilherme Rosset, Lucas Chini, Matheus Brusa e Vinícius Lazzari.
Arranjos: Vinícius Lazzari.

Electrões | Concebida em 2006, em formato duo, com duração de festival, fazendo uma relação às qualidades de movimento e sons provindos do imã, obtendo classificação em festivais. Em 2007 teve seu tempo expandido, ganha formato grupo, música ao vivo, financiamento no edital FINANCIARTE, novo cenário e figurinos. Em 2009, é experimentada na configuração de solo e assumindo cada vez mais as linhas do corpo clássico tendo acrescentado o instrumento "theremin" que é tocado pela própria bailarina com os movimentos da coreografia, fazendo parte do espetáculo "Um". Em 2011, passa a ser experimentada no Ballet Margô com elenco Infanto-juvenil, e abrindo espaço para a pesquisa ser diretamente influenciada pela técnica clássica. Em 2012 passa a ter duas vertentes, a que se mantém formada em 2011, com elenco infanto-juvenil e, também como solo, com elenco adulto pela Cia. Matheus Brusa, com tempo prolongado e músicos executando a trilha ao vivo.

Pesquisa: Propriedade magnética do ímã. Jogo de atrações. A afinidade atmosférica e corporal acomodada dentro de um sistema atrativo equilibrado tendo sempre como conflito a ação externa e a adaptação humana. Afinidade, atração ou repulsão às superfícies presentes. Sintonia como suporte de definição da dinâmica, espacialidade e ritmo corporal.
Bailarina/Intérprete: Natália Colombo.
Músicos/Intérpretes: Matheus Brusa e Guilherme Rosset.

SERVIÇO
‘Arquivo – Instância 5’

Dia 23/10/13, às 20h30, na Sala de Teatro Professor Valentim Lazzarotto.
Centro Mun. de Cultura Henrique Dr. Henrique Ordovás Filho.
Ingressos | R$ 5,00 (à venda no Ballet Margô Brusa – Av. Júlio de Castilhos, 108, de segunda a sexta, das 14h às 20h30, e terças e quintas, das 9h30 às 11h45) ou na Unidade de Dança, no Ordovás.
Também haverá ingressos no dia do espetáculo, no local.
Informações | 54 3222.5338
Katherine Brusa | 54 9166.9771
katibrusa@gmail.com
Matheus Brusa | 54 9183.9102
ciamatheusbrusa@gmail.com
 
         
CINESERRA INICIA SEXTA-FEIRA
 
A primeira edição do Cineserra – Festival do Audiovisual da Serra Gaúcha contará com a exibição de 26 obras audiovisuais que estarão concorrendo na mostra regional, que acontece de 18 a 21 de outubro de 2013 em Caxias do Sul. São nove filmes de ficção (curtas e média-metragem), 11 documentários e seis videoclipes, produzidos nas cidades de Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Flores da Cunha, Garibaldi e Carlos Barbosa entre janeiro de 2010 e dezembro de 2012 (confira abaixo relação completa). Haverá premiação aos melhores de cada categoria.

Os trabalhos serão exibidos na Sala de Cinema Ulysses Geremia (Ordovás), no Auditório da FSG e no Cinépolis (Estação San Pelegrino). No caso do Cinépolis a exibição será antes de algumas sessões de filmes do circuito comercial, razão pela qual os horários ainda não estão definidos.

O Cineserra também terá um workshop, de dois dias (19 e 20/10), que abordará a pós-produção no universo das câmeras DSLR, ministrado pelos cineastas Dimitre Lucho e Eduardo Rabin, além de uma palestra com a cineasta Juliana Reis, seguida da exibição do seu primeiro longa-metragem, ‘Disparos’.
 
O Cineserra tem financiamento da Lei de Incentivo à Cultura da Prefeitura de Caxias do Sul, com apoio cultural da Randon, Racon e FSG. O festival também conta com os seguintes parceiros:
- Unidade de Audiovisual - Secretaria da Cultura de Caxias do Sul;
- Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho - Sala de Cinema Ulysses Geremia;
- Instituto Estadual do Cinema do RS (Iecine) – Secretaria da Cultura do Rio Grande do Sul;
- Shopping San Pelegrino – Cinépolis Caxias;
- TV Caxias;
- Portal Papo de Cinema;
- Caxias do Sul Convention & Visitors;
- Arte do Turismo;
- Swan Hotéis;
- ELF Mídia Indoor – Soluções Audiovisuais;
- Nova Aliança;
- Digital Feeling.

RELAÇÃO DE TRABALHOS SELECIONADOS

CATEGORIA FICÇÃO

- “Não Antes das Eleições”
Bento Gonçalves – Direção: Fernando Menegatti.
- “Armada”
Caxias do Sul – Direção: Filipe Ferreira.
- “Proibido Falar Italiano”
Caxias do Sul – Direção: Robinson Cabral.
- “Todo o Vazio”
Caxias do Sul – Direção: Filipe Traslatti de Mello.
- “Al Cinema”
Caxias do Sul – Direção: Lissandro Stallivieri.
- “Amigas”
Caxias do Sul – Direção: Joel Vianna.
- “As Últimas Palavras”
Caxias do Sul – Direção: Marcelo Andriguetti.
- “O Corpo”
Caxias do Sul – Direção: Pedro Nora.
- “Amargor”
Garibaldi/Carlos Barbosa – Direção: Daniel Ongaratto.

CATEGORIA DOCUMENTÁRIO

- “Un Baccio su Cristo, il Santo su Pozzo”
Bento Gonçalves – Direção: Fernando Menegatti.
- “Profissão: Músico”
Caxias do Sul – Direção: Daniel Ignácio Vargas.
- “Zarabatana”
Caxias do Sul – Direção: Robinson Cabral.
- “Bicolores – Entre o Real e o Imaginário”
Caxias do Sul – Direção: Douglas Barreto.
- “De Outros Tempos”
Caxias do Sul – Direção: Éverton Rigatti.
- “Ponto Final”
Caxias do Sul – Direção: Fernando Roveda.
- “Tcheco”
Bento Gonçalves – Direção: Boca Migotto.
- “O Primeiro Raio de Sol”
Caxias do Sul – Direção: Lissandro Stallivieri.
- “Bruno Segalla”
Caxias do Sul – Direção: Samuel Bovo.
- “Gigante de Ferro”
Bento Gonçalves – Direção: Matheus Butzke Piccoli.
- “Eu sou mais eu”
Bento Gonçalves – Direção: José Martim Estefanon.

CATEGORIA VIDEOCLIPE

- “Projeto Ccoma – Milonga para los Perros”
Caxias do Sul – Direção: Robinson Cabral.
- “Grandfúria – Faz-me”
Caxias do Sul – Direção: Filipe Traslatti de Mello.
- “Hábitos Groove – Sem Razão”
Flores da Cunha – Direção: Elias Carpeggiani.
- “Hecatombe – Inner Pain”
Caxias do Sul – Direção: Dêivis Horbach.
- “The Blues Beers – Motivo”
Caxias do Sul – Direção: Alex Milesi.
- “Joe Lynn Turner – Blood Red Sky”
Caxias do Sul – Direção: Ruy Fritsch.

PROGRAMAÇÃO CINESERRA

SEXTA, SÁBADO E DOMINGO (dias 18, 19 e 20/10)

Exibição dos filmes, documentários e videoclipes
LOCAL 1: Auditório da FSG
Rua Marechal Floriano, 1094 – Prédio F – Bairro São Pelegrino
Horário: a partir das 18h30

LOCAL 2: Sala de Cinema Ulysses Geremia (Ordovás)
Rua Luiz Antunes, 312 - Bairro Panazzolo
Horário: a partir das 20h

LOCAL 3: Cinépolis (Shopping San Pelegrino)
Av. Rio Branco, 425 – Bairro São Pelegrino
Horário: acompanhe pelo blog www.cineserra.blogspot.com

SEXTA-FEIRA

• O CORPO
Ficção – Caxias do Sul – Diretor: Pedro Nora.
• EU SOU MAIS EU
Documentário – Bento Gonçalves – Diretor: José Martim Estefanon
• “INNER PAIN” – HECATOMBE
Videoclipe – Caxias do Sul – Diretor: Dêivis Horbach.
• BICOLORES – ENTRE O REAL E O IMAGINÁRIO
Documentário – Caxias do Sul – Diretor: Douglas Barreto
• ARMADA
Ficção – Caxias do Sul – Diretor: Filipe Ferreira.
• DE OUTROS TEMPOS
Documentário – Caxias do Sul – Diretor: Éverton Rigatti.
• “BLOOD RED SKY” – JOE LYNN TURNER
Videoclipe – Caxias do Sul – Diretor: Ruy Fritsch.
• AMARGOR
Ficção – Garibaldi/Carlos Barbosa – Diretor: Daniel Ongaratto.

SÁBADO

• THECO
Documentário – Bento Gonçalves – Diretor: Boca Migotto.
• AS ÚLTIMAS PALAVRAS
Ficção – Caxias do Sul – Diretor: Marcelo Andriguetti.
• “MILONGA PARA LOS PERROS” – PROJETO CCOMMA
Videoclipe – Caxias do Sul – Diretor: Robinson Cabral.
• PONTO FINAL
Documentário – Caxias do Sul – Diretor: Fernando Roveda.
• UN BACCIO SU CRISTO, IL SANTO SU POZZO
Documentário – Bento Gonçalves – Diretor: Fernando Menegatti.
• TODO O VAZIO
Ficção – Caxias do Sul – Diretor: Filipe Traslatti de Mello.
• “MOTIVO”- THE BLUES BEERS
Videoclipe – Caxias do Sul – Diretor: Alex Milesi.
• BRUNO SEGALLA
Documentário – Caxias do Sul – Diretor: Samuel Bovo.
• PROIBIDO FALAR ITALIANO
Ficção – Caxias do Sul – Diretor: Robinson Cabral.

DOMINGO

• O PRIMEIRO RAIO DE SOL
Documentário – Caxias do Sul – Diretor: Lissandro Stallivieri.
• NÃO ANTES DAS ELEIÇÕES
Ficção – Bento Gonçalves – Diretor: Fernando Menegatti.
• “FAZ-ME” – GRANDFÚRIA
Videoclipe – Caxias do Sul – Diretor: Filipe Traslatti de Mello.
• ZARABATANA
Documentário – Caxias do Sul – Diretor: Robinson Cabral.
• GIGANTE DE FERRO
Documentário – Bento Gonçalves – Diretor: Matheus Butzke Piccoli
• AL CINEMA
Ficção – Caxias do Sul – Diretor: Lissandro Stallivieri.
• “SEM RAZÃO” – HÁBITOS GROOVE
Videoclipe – Flores da Cunha – Diretor: Elias Carpeggiani.
• AMIGAS
Ficção – Caxias do Sul – Diretor: Joel Vianna.
• PROFISSÃO: MÚSICO
Documentário – Caxias do Sul – Diretor: Daniel Ignácio Vargas.

SÁBADO E DOMINGO

Workshop
“Cinema Indie: da captura ao upload”
Pós-produção no universo DSLR
Ministrantes: Dimitre Lucho e Eduardo Rabin
LOCAL: Sala F102 – Prédio F da FSG
Rua Marechal Floriano, 1094 – Bairro São Pelegrino
Horário: 9h às 18h (com intervalo de 60min).

SEGUNDA-FEIRA (dia 21/10)

Palestra com a cineasta Juliana Reis
Exibição do longa-metragem ‘Disparos’
LOCAL: Sala de Teatro Prof. Valentim Lazzaroto (Ordovás)
Rua Luiz Antunes, 312 – Bairro Panazzolo
Horário: 18h às 20h45
Cerimônia de premiação aos melhores trabalhos
LOCAL: Sala de Teatro Prof. Valentim Lazzaroto (Ordovás)
Rua Luiz Antunes, 312 – Bairro Panazzolo
Horário: 21h às 22h30
Encerramento.
 
Dimitre Lucho e Edu Rabin no Cineserra
 
Leves e relativamente baratas, as câmeras DSLR são responsáveis pela maior parte da produção audiovisual independente desde 2010. E é por isso que elas estarão no foco do workshop que será realizado durante o Cineserra – Festival do Audiovisual da Serra Gaúcha, que acontece de 18 a 21 de outubro de 2013 em Caxias do Sul. 

“Cinema Indie: da captura ao upload” será ministrado pelos cineastas Dimitre Lucho e Eduardo Rabin, e vai discutir o processo de produção independente atual: viabilização, captação, edição, pós-produção, publicação e divulgação. O tema será abordado em duas partes, nos dias 19 e 20 de outubro, das 9h às 18h (com intervalo de 60 minutos), na Sala F102 (Prédio F) da FSG (Rua Marechal Floriano, 1094).

As vagas são limitadas e as inscrições devem ser enviadas de 5 a 15/10 ao e-mail cineserra01@gmail.com, “assunto” Workshop, incluindo as seguintes informações: nome completo; RG; telefone; endereço; e-mail; profissão e local de trabalho; se for estudante, especificar o curso, e porque se interessa pelo workshop.

SOBRE OS CINEASTAS

Dimitre Lucho - Nascido em Alegrete (RS) em 1979, Dimitre Lucho trabalha com audiovisual desde os 15 anos de idade. Ao longo de sua carreira, trabalhou em oito longas-metragens, dentre eles ‘A Festa de Margarette’, de Renato Falcão, vencedor do prêmio FIPRESCI (The International Federation on Film Critics). Estudou cinema na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, onde escreveu, dirigiu e montou o curta-metragem ‘Pela Rua’, vencedor do prêmio JOSÉ LEWGOY de melhor roteiro. Reside em São Paulo desde 2009, onde trabalhou como coordenador de finalização dos longas-metragens ‘Enquanto a Noite não Chega’, de Beto Souza, e ‘Chico Xavier’, de Daniel Filho. Trabalhou como roteirista nos documentários de longa-metragem ‘Pra lá do Mundo’, de Roberto Studart e ‘Surfar é Coisa de Rico’, de Guga Sander. Em maio de 2013 dirigiu seu primeiro longa-metragem, um filme de dança em 3D chamado ‘Janaxpacha’, filmado no Salar do Uyuni, Bolívia, atualmente em fase de montagem.

Eduardo Rabin - Graduado em Comunicação Audiovisual pela Unisinos/RS em 2006, Edu Rabin começou sua trajetória cinematográfica trabalhando como assistente de câmera já antes de ingressar na faculdade. Durante os três anos de curso, realizou diversos projetos como Diretor de Fotografia, ofício que o levou à Espanha em busca de especialização. Trabalhou como Técnico em Imagem Digital (DIT) por dois anos (2007-2009) nas empresas Ibercin SL, Redlab Spain, Redcam e outras especializadas do setor. No final de 2009, começou a se dedicar exclusivamente à direção de fotografia nas produtoras Struendo Filmakers e Mantesana. De volta ao Brasil desde 2010, participou de projetos para os canais Multishow (“Em Busca da Balada Perfeita” e “Papo de Mallandro”), History Channel (“Caos”), Discovery Home&Health e FX (“A Vida de Rafinha Bastos”), além de diversos documentários, peças publicitárias, e conteúdos exclusivos para internet. Atualmente está em fase de pré-produção do longa-metragem ‘A Estrada’, produzido pela Urca Filmes, do Rio de Janeiro. Seu primeiro trabalho como diretor, ‘Perro en el columpio’, de 2008, ganhou três prêmios no 15/15 International Film Festival, da Austrália.

Outras informações
Claudio Troian (diretor operacional): 54 3536.2647 | 8117.3074
Le Daros (diretor artístico): 54 9973.7391
www.cineserra.blogspot.com
www.facebook.com/festivalcineserra

 
 
Cineserra exibirá 26 obras audiovisuais
 
A primeira edição do Cineserra – Festival do Audiovisual da Serra Gaúcha contará com a exibição de 26 obras audiovisuais que estarão concorrendo na mostra regional, que acontece de 18 a 21 de outubro de 2013 em Caxias do Sul. São nove filmes de ficção (curtas e média-metragem), 11 documentários e seis videoclipes, produzidos nas cidades de Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Flores da Cunha, Garibaldi e Carlos Barbosa entre janeiro de 2010 e dezembro de 2012. Haverá premiação aos melhores de cada categoria, num total de 20 prêmios.

Além da mostra, o evento terá dois workshops de capacitação para a produção cinematográfica, ministrados por profissionais reconhecidos pela indústria nacional do cinema, além de uma palestra com a cineasta Juliana Reis, seguida de exibição de seu primeiro longa-metragem, ‘Disparos’. Os nomes dos ministrantes dos workshops estão em processo de confirmação.

Roteiristas, produtores, diretores e cinéfilos em geral podem curtir a página do Cineserra no Facebook (www.facebook.com/festivalcineserra) e acessar o blog www.cineserra.blogspot.com para acompanhar todas as informações sobre o festival, incluindo a programação completa.

O Cineserra tem financiamento da Lei de Incentivo à Cultura da Prefeitura de Caxias do Sul, com apoio cultural da Randon, Racon e FSG. O festival também conta com as seguintes parcerias:
- Unidade de Audiovisual - Secretaria da Cultura de Caxias do Sul;
- Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho - Sala de Cinema Ulysses Geremia;
- Instituto Estadual do Cinema do RS (Iecine) – Secretaria da Cultura do Rio Grande do Sul;
- Estação San Pelegrino – Cinépolis Caxias;
- TV Caxias;
- Portal Papo de Cinema;
- Caxias do Sul Convention & Visitors;
- Arte do Turismo;
- Swan Hotéis;
- ELF Mídia Indoor – Soluções Audiovisuais;
- Nova Aliança;
- Digital Feeling.

PROGRAMAÇÃO – CINESERRA

Dia 18/10/13 – SEXTA - 1º Dia da Mostra
LOCAL 1: Sala de Cinema Ulysses Geremia (Ordovás)
Atividade: Exibição de obras locais e regionais
Horários: 20h
LOCAL 2: Auditório da Faculdade da Serra Gaúcha (FSG)
Atividade: Exibição de obras locais e regionais
Horário: 18h30
LOCAL 3: Cinépolis - Estação San Pelegrino
Atividade: Exibição de obras locais e regionais
Horário: Diversos (a programar)

Dia 19/10/13 – SÁBADO - 2º Dia da Mostra
LOCAL 1: Sala de Cinema Ulysses Geremia (Ordovás)
Atividade: Exibição de obras locais e regionais
Horários: 20h
LOCAL 2: Faculdade da Serra Gaúcha (FSG)
Atividade 1: Exibição de obras locais e regionais
Local específico: Auditório
Horário: 18h30
Atividade 2: Workshop:
(em negociação)
Local específico: Sala C 229
Horário: 9h às 18h com intervalo de 60min.
LOCAL 3: Cinépolis - Estação San Pelegrino
Atividade: Exibição de obras locais e regionais
Horário: Diversos (a programar)

Dia 20/10/13 – DOMINGO - 3º Dia da Mostra
LOCAL 1: Sala de Cinema Ulysses Geremia (Ordovás)
Atividade: Exibição de obras locais e regionais
Horários: 20h
LOCAL 2: Faculdade da Serra Gaúcha (FSG)
Atividade 1: Exibição de obras locais e regionais
Local específico: Auditório
Horário: 18h30
Atividade 2: Workshop:
(em negociação)
Local específico: Sala C 229
Horário: 9h às 18h com intervalo de 60min.
LOCAL 3: Cinépolis - Estação San Pelegrino
Atividade: Exibição de obras locais e regionais
Horário: Diversos (a programar)

Dia 21/10/13 – SEGUNDA - 4º Dia da Mostra
LOCAL: Sala de Teatro Prof. Valentim Lazzarotto (Ordovás)
Atividade 1: Palestra com a cineasta Juliana Reis, seguida de exibição de Disparos.
Horário: 18h às 20h45
Atividade 2: Cerimônia de premiação aos melhores trabalhos selecionados.
Horário: 21h às 22h30
Encerramento.



 
         
A tendência é ser original
 
As joias da Briollê são formadas pela diversidade de cores, gemas, metais e estilos. A marca foi criada há oito anos, em Caxias do Sul, para atender às mulheres que gostam de requinte e originalidade. A principal referência da Briollê está no código atemporal estabelecido por Mademoiselle Chanel: criatividade em vez de ostentação, leveza em vez de exagero.

“A joia não é mais exibida como um troféu, e sim, como um símbolo de memória, afeto e devoção, seus valores imateriais. Se bem cuidadas e conservadas, as joias de uma mulher são acessórios para se passar de geração em geração, levando consigo a história de cada uma de suas donas”, afirma a jornalista e consultora da marca, Gabriela Marcon.

A linha de joias da marca caxiense inclui peças – colares, brincos, anéis, pingentes, pulseiras e gargantilhas - com pérolas cultivadas, pedras preciosas, pedras naturais e ouro 18k, várias delas criadas pela designer Denize Bonotto Marcon. No universo fascinante das pérolas e das pedras naturais, há uma grande variedade de formatos, tamanhos e cores, onde o cliente tem a liberdade de criar sua própria peça a partir da variedade de fios comercializados. Sendo assim, é possível optar pela peça pronta ou pela montagem/fabricação de sua própria joia.

A Briollê oferece a oportunidade de conhecer e apreciar de perto a magia e a beleza das pérolas cultivadas em vários tons e das pedras naturais, muitas delas brasileiras.

Briollê Joias | A tendência é ser original

Atendimento com hora marcada:

*Na residência ou no local de trabalho do(a) cliente, entre em contato com a consultora de joias Gabriela Marcon:
54 8118.6597 ou gabi@marconnews.com.br

*No showroom, oferecemos espumante.
54 3223.1771

briolle@briolle.com.br
www.briolle.com.br
 
Página: « 2 3 4 5 6 7 8 9 10 »
 
     
 
Gabriela Marcon E-mail Facebook Twitter Blogger Desenvolvimento WCM3 Agência Web Digital Feeling - Estúdio de Criação