Gabriela Marcon   E-mail Facebook Twitter Blogger
 
Home   Perfil   Imprensa   Mestre de Cerimônias   Multimídia   News   Contato
 
     
 

_News

 
 

Arquivo

  Outubro 2017
  Abril 2017
  2016
  2015
  2014
  2013
  2012
  2011
 
 
A SUCESSÃO NAS EMPRESAS FAMILIARES DA SERRA GAÚCHA
 
Falar em sucessão é tratar de um tema delicado, pois geralmente é um momento de muita sensibilidade para todos os envolvidos, em especial para o sucessor e o sucedido. Exige, portanto, além da habilidade de fundadores e herdeiros, processos estruturados para que a escolha do sucessor ocorra de forma apropriada e minimize possíveis impactos no negócio.

Considerando que cada família empresária tem uma história e uma maneira própria de lidar com seus desafios, o IDEF – Instituto de Desenvolvimento da Empresa Familiar, fundado em janeiro de 2017, trabalha justamente a questão da longevidade dos negócios familiares. “Propiciamos maior autonomia e reduzimos a vulnerabilidade dessas empresas nos momentos de passagem do comando de uma geração para outra por meio de fóruns específicos para o desenvolvimento da família”, afirma a professora e pesquisadora Hana Witt, cofundadora do IDEF.

Por ser um tema de difícil abordagem, nem sempre a sucessão é planejada. A pesquisa Retrato das Empresas Familiares da Serra Gaúcha, realizada pelo IDEF, revelou que a maioria das famílias empresárias de Caxias do Sul e de outros quatro municípios da região pesquisados (Bento Gonçalves, Farroupilha, Garibaldi e Flores da Cunha), tem os fundadores no comando dos negócios. Ou seja, ainda não tiveram a experiência do processo de transição para a segunda geração da família, diferentemente dos países europeus que possuem empresas centenárias administradas pela terceira e quarta geração.

Das 103 famílias que responderam às questões da pesquisa, 48% tem gestão compartilhada por fundadores e pela segunda geração, 28% afirmam que a transição aconteceu naturalmente, sem planejamento, e 12% pensam em sucessão num prazo entre três e cinco anos.

De acordo com Hana, o estudo também mostrou que grande parte dos entrevistados não tem um planejamento sucessório e um plano de carreira para a geração futura, apesar de 53% dos fundadores confirmarem o desejo de manter sua família na administração. “Percebemos que o tema se torna ainda mais relevante por conta da importância das empresas familiares para o desenvolvimento social da região, já que elas representam mais de 90% da nossa economia”, complementa.

Discutir o desafio da sucessão, portanto, é colocar em pauta a longevidade dos negócios familiares e o crescimento econômico da Serra gaúcha. Além disso, é aprender a lidar com a difícil mudança da condição de Família Proprietária para a realidade de uma Família Empresária, onde temas como papeis, responsabilidades, direitos e deveres, profissionalização e sucessão passam a fazer parte dos diálogos familiares, tornando a família mais competente para administrar o patrimônio e manter o legado, independentemente do papel desempenhado no negócio.

MAIS SOBRE O IDEF • Com sede em Caxias do Sul, o instituto orienta famílias empresárias em relação ao tema Governança e Compliance, contribuindo para o bom desempenho na gestão familiar. O IDEF desenvolve os seguintes projetos: Cursos e Fóruns de Orientação (crescimento e autonomia); Planejamento Sucessório (longevidade nos negócios e coesão familiar); Grupos de Desenvolvimento (preparando a sucessão – fundadores e herdeiros) e Governança Familiar (estrutura para a continuidade do legado).
 
SOBRE HANA WITT • É engenheira, professora e especialista em Governança Familiar e Compliance. Possui Mestrado em Engenharia de Produção (UFRGS) e Especialização em Gestão de Projetos (FGV). Adquiriu formação internacional no tema Empresas Familiares pela Universitat Abat Oliba, de Barcelona (Espanha). É certificada em Governança Corporativa pela Fundação Dom Cabral, Conselheira de Administração pelo IBGC e Lead Assessor em Gestão da Compliance e Antissuborno pela Academia Tecnológica em Sistemas de Gestão. Tem 23 anos de experiência como executiva na Marcopolo, sendo por 15 anos professora na Universidade de Caxias do Sul (UCS). Nos últimos cinco anos coordenou projetos de desenvolvimento nas empresas familiares por meio dos programas educacionais da Fundação Dom Cabral. Atualmente exerce a atividade de pesquisadora e professora, sendo co-fundadora do IDEF - Instituto de Desenvolvimento da Empresa Familiar.

OUTRAS INFORMAÇÕES
Engª. Hana Witt
Professora, pesquisadora e cofundadora do IDEF
54 99168.4756 • 54 3028.2250
hana.witt@idefamiliar.com.br
www.idefamiliar.com.br
www.hanawitt.com.br



 
         
 
     
 
Gabriela Marcon E-mail Facebook Linkedin Instagram Twitter Blogger Desenvolvimento WCM3 Agência Web Digital Feeling - Estúdio de Criação